Vacinação contra raiva imuniza 1.148 cães

 

Em 11 dias, de 12 a 22 de agosto, 1.148 cães foram vacinados contra raiva. O número representa 65% a mais que a campanha de 2018. Promovida pela Secretaria Municipal da Agricultura de Colinas, a iniciativa imunizou animais em comunidades das zonas urbana e rural. Os tutores interessados em aplicar a vacina e que ainda não fizeram podem entrar em contato diretamente pelo telefone 3760-4000, com o setor responsável.

 

A raiva, ou hidrofobia, pode acometer todos os mamíferos – inclusive humanos, afetando cérebro e medula espinal. Causada por um vírus, se aloja nos nervos e vai para as glândulas salivares, onde se prolifera. Daí a temida espuma ou baba excessiva saindo pela boca – é pela saliva que a doença é transmitida. Incurável, a raiva tem rápida evolução e é fatal. Os principais sintomas, que começam após o período de incubação, são irritabilidade, desorientação e agressividade. Progressivamente, a doença vai se agravando. Não há tratamento para cachorros, apenas para humanos. E como a raiva afeta também os animais silvestres, a melhor forma de erradicá-la é protegendo seu cãozinho com a vacinação.

 

A vacina antirrábica é feita em dose única com 12 semanas de vida. Mas essa programação pode variar. Cabe apenas ao médico veterinário recomendar qual o momento ideal da vacinação e contra quais doenças o animal deve ser imunizado. Pelo costume brasileiro, a vacina raiva devem ter reforço anual durante toda a vida do cãozinho. Inclusive, empresas de aviação e de ônibus só aceitam transportar animais que estão em dia com a carteirinha de vacinação.

 

Foto: Divulgação

Portais:

                                                         webmail