Vacinação contra a gripe atinge 68% dos colinenses

Oitenta e sete pessoas dos grupos prioritários foram vacinadas em
Colinas durante o Dia D de imunização ocorrida no último sábado, dia 12
de maio.

Até esta segunda-feira, 531 pessoas já receberam a dose,
totalizando 68% da meta total que é de 771 munícipes. A campanha tem o
objetivo de conter o avanço da doença no inverno, quando as baixas
temperaturas ampliam a circulação dos vírus causadores de doenças
respiratórias. A imunização ocorreu na Unidade Básica de Saúde (UBS) e
por meio de roteiros pelas comunidades do interior. Cento e três doentes
crônicos também foram imunizados desde o início da mobilização.

O público alvo são as gestantes, puérperas (mulheres que estejam no
período de até 45 dias após o parto), crianças com idade entre seis
meses a menores de cinco anos, profissionais da saúde, professores das
redes pública e privada e idosos. Pessoas com doenças crônicas
(diabéticos e hipertensos) não precisam de atestado pois estão
cadastrados pela Secretaria Municipal de Saúde. Já os portadores de
doenças cardíacas, pulmonares e alérgicas devem apresentar atestado. A
imunização segue até o dia 1º de junho e pode ser feita junto à UBS, de
segunda a sexta-feira, das 8h às 16h30min, sem fechar ao meio-dia. As
pessoas devem estar munidas de carteirinha de vacinação.

Meta

Público-alvo Total Doses feitas Porcentagem
Crianças entre seis meses e menores de cinco anos 98 63 64%
Trabalhadores de saúde 38 25 65%
Gestantes 20 6 30%
Puérperas 3 2 66%
Idosos 612 318 68%
Professores 23 17 73%

Saiba mais

No Rio Grande do Sul, foram quase dois mil postos de saúde abertos neste
dia de mobilização pela imunização. A meta da Secretaria Estadual da
Saúde é vacinar 90% dos 3,6 milhões de pessoas no estado que fazem parte
do grupo de risco.
A vacina é produzida a partir de vírus morto e fragmentado, sem risco de
causar doença na pessoa vacinada. A imunização protege contra três tipos
de Influenza: A (H1N1), A (H3N2) e B. A renovação da dose deve ser feita
anualmente.

O Ministério da Saúde ressalta que a vacina contra influenza pode ser
aplicada junto a outras vacinas ou medicamentos e as contraindicações
são para pessoas alérgicas a ovo de galinha e seus derivados e àquelas
que tenham histórico de reação anafilática a doses anteriores.

Dados do informe epidemiológico da Secretaria de Saúde do Rio Grande do
Sul apontam que até o dia 9 de abril, foram confirmados sete casos no
estado, mas sem mortes, números menores que os registrados no mesmo
período de 2017, quando foram confirmados 15 casos e uma morte.

Foto: Angélica Pott

Portais:

                                                         webmail