Dia da Alimentação é celebrado com tarde em meio à natureza

Uma vasta programação fez parte do evento voltado ao Dia da Alimentação. A Tarde de Campo ocorreu na Pousada Ano Bom, localizada na Linha Ano Bom. O tema trabalhado foi “Sair da monotonia alimentar é PANC´s (Plantas Alimentícias Não Convencionais)” com a bióloga Fran Spohr. Já a técnica da Emater-rs/Ascar de Colinas, Lídia Dhein, conversou com o grupo sobre repelentes ecológicos, e a equipe multidisciplinar da Secretaria Municipal da Saúde ofereceu dicas e cuidados sobre pequenos detalhes cotidianos que devem ser redobrados em casos de diabetes. O dia também foi marcado por caminhada ecológica em meio à mata preservada.

Em sua exposição, Lídia apresentou o assunto “Utilização de plantas como repelentes e inseticidas naturais: alternativa de produção orgânica e sustentável na agricultura familiar”. Conforme Lídia, as maiores perdas da agricultura são causadas em grande parte por pragas e doenças. “A modernização da agricultura, após a segunda guerra, acrescentou ao processo de produção de alimentos, a utilização de máquinas e equipamentos agrícolas, além de fertilizantes e pesticidas químicos, tornando o sistema altamente dependente de insumos agrícolas, externos às propriedades rurais. O uso frequente e indiscriminado de produtos químicos, para o controle de insetos-praga, muitas vezes acarreta a presença de altos níveis de resíduos tóxicos nos alimentos, desequilíbrio biológico, contaminações ambientais, intoxicações de seres humanos e outros animais, ressurgência de pragas, surtos de pragas secundárias e linhagens de insetos resistentes”, explicou.

Segundo a técnica, uma alternativa para atenuar esses problemas é a utilização de substâncias naturais extraídas de plantas. “Os extratos vegetais com atividade inseticida representam uma alternativa importante de controle de insetos-praga em pequenas áreas de cultivo, como as hortas, jardins e pomares domésticos, situação na qual a produção de extratos torna-se viável. Um exemplo é o uso da calda de cavalinha para tratamento foliar contra insetos e doenças fúngicas em plantas da horta e do jardim. A calda também pode ser utilizada contra doenças do solo, pulverizando o produto sobre a superfície do solo. Outro exemplo de planta repelente de insetos na horta é a losna e a arruda”.

Foto: Divulgação

Portais:

                                                         webmail