Agricultores colinenses participam de oficina sobre processamento de queijos artesanais

Na quarta-feira, dia 6 de junho, agricultores de Colinas participaram de oficina sobre processamento de queijos artesanais. O curso foi realizado na Estação Férrea, que foi revitalizada e, além de servir o Café da Colônia sob encomenda no local,  ainda oferece espaços para cursos.

A oficina faz parte das  atividades planejadas pela Emater-RS/Ascar,  nos  Planos de Gestão da Agricultura Familiar e Plano Socioassistencial de Defesa e garantia de direito com Inclusão Social e Produtiva. O objetivo é proporcionar aos agricultores conhecimentos sobre o processamento de queijos visando à redução de custos, aumento da produtividade e a garantia de qualidade quanto aos aspectos higiênicos e sanitários assegurados pelas boas práticas de fabricação.

Segundo a extensionista social, Nair Massotti,  que  ministrou a oficina, a fabricação do queijo é uma arte que, independente do grau de industrialização ou do nível tecnológico, requer dedicação e cuidados em cada etapa da produção para a obtenção de um bom produto.

"Entre os derivados do leite, o queijo é um dos principais produtos, tendo alta demanda de consumo. É um concentrado proteico, apresenta em sua composição cálcio, fósforo e vitamina A.  A obtenção do queijo é a partir da coagulação do leite e posterior retirada do soro", explica a extensionista social de Colinas, Cleide Gutierrez. Conforme ela, a ação  busca o desenvolvimento das famílias inscritas nos planos, agregando valor e qualidade a produção de alimentos, potencializando suas relações com  o mercado e a autonomia em sua atividade produtiva no meio rural.

Foto: Divulgação

Portais:

                                                         webmail